Negócios & Empresas

A empresa reverteu um prejuízo de R$ 337,3 milhões, registrado no mesmo período do ano passado e mantém as perspectivas de entrega de aeronaves.

 

São Paulo - A fabricante brasileira de aeronaves Embraer apresentou um crescimento de 19% em sua receita líquida em comparação ao mesmo período do ano anterior, quando atingiu R$ 5,696 bilhões no 2º trimestre. Segundo a empresa, este bom desempenho foi devido ao aumento das atividades nos três segmentos de negócios da empresa, aviação comercial, aviação executiva e defesa e segurança.

Neste período, a Embraer entregou 35 aeronaves comerciais e 24 executivas (16 jatos leves e oito grandes). No mesmo período de 2016, a empresa tinha entregue de 26 aeronaves comerciais e 26 executivas (23 jatos leves e três grandes).

Segundo o balanço, a Embraer teve lucro líquido de R$ 192,7 milhões no segundo trimestre, ante prejuízo de R$ 337,3 milhões no mesmo período de 2016. No primeiro trimestre, o lucro líquido foi de R$ 327,6 milhões.

Entre abril e junho, o EBITDA (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) apurado de geração de caixa medida foi de R$ 822,9 milhões, revertendo o resultado negativo de R$ 182,7 milhões no segundo trimestre de 2016.

A Embraer gerou R$ 739,9 milhões de fluxo de caixa livre ajustado durante o 2º trimestre, que no 1º semestre foi de R$ 92,6 milhões.

Segundo a empresa, no 2º trimestre, o endividamento subiu R$ 348,8 milhões e totalizou R$ 13,934 bilhões, comparado aos R$ 13,585 bilhões do trimestre anterior. A dívida de longo prazo totalizou R$ 12,927 bilhões. A dívida de curto prazo foi de R$ 1,006 bilhão. O aumento na dívida de longo prazo está relacionado à variação cambial ocorrida no período.

Segundo nota da empresa, a Embraer confirmou todas as estimativas financeiras e de entregas para 2017.