Negócios & Empresas

O leilão gerou um bom resultado para o governo federal, poderá diminuir um pouco o rombo de R$ 159 bilhões da meta fiscal.  

 

São Paulo - Hoje (27/09), o governo federal arrecadou R$ 12,13 bilhões com o leilão de quatro usinas hidrelétricas realizado na B3 (bolsa de valores de São Paulo). Todas as usinas foram vendidas com ágio de 9,73%, gerando mais de R$ 1 bilhão sobre o valor esperado pelo governo, de R$ 11 bilhões.

Foram leiloadas quatro usinas hidrelétricas que estão sob operação da Companhia Energética de Minas Gerais (Cemig), mas suas concessões estão vencidas. As usinas de Jaguara, São Simão, Miranda e Volta Grande juntas têm capacidade de gerar 2.922 MegaWatts (MW) de energia.

Uma boa notícia para diminuir o déficit fiscal do governo federal, que prevê R$ 159 bilhões um rombo de em 2017. O valor da outorga entra como uma receita extraordinária para o governo, que é montante pago pela consorciada ao governo pelo direito de explorar um bem público.

 

Os valores de cada usina 

Um grupo de investidores chineses pagou R$ 7,18 bilhões pela usina de São Simão, com ágio de 6,51% sobre o lance inicial. O grupo foi o único a fazer proposta pela usina e foi o maior negócio ficou da leva de concessões.

A Engie arrematou a usina de Jaguara por R$ 2,171 bilhões, um ágio de 13,59%, e a de Miranda por R$ 1,36 bilhão, ágio de 22,42%.

O menor negócio ficou com a Enel, que ficou com a usina de Volta Grande por R$ 1,42 bilhão, ágio de 9,84%.

 

Protestos

Do lado de fora, movimentos sindicais protestavam contra o pregão. Durante o certame, alguns manifestantes conseguiram entrar na B3 e protestaram segurando cartazes contrários à privatização. Eles argumentam que o leilão entregará o patrimônio nacional para estrangeiros, o que implicará no aumento das contas de luz.