O gerente de educação da rede Senai paulista explica porque os alunos do ciclo médio profissionalizante se equiparam aos dos países mais desenvolvidos. Assista.