Política

Este é o pior resultado de um governo desde o fim da ditadura. A pesquisa foi encomendada pela CNI e ouviu 2 mil eleitores entre 15 e 20 de setembro.

 

São Paulo - O levantamento do Ibope, encomendado pela Confederação Nacional da Indústria (CNI), divulgada nesta quinta-feira (28/09), mostra a avaliação do governo do presidente da República, Michel Temer (PMDB). A pesquisa foi realizada entre os dias 15 e 20 de setembro e ouviu 2 mil pessoas em 126 municípios.

Com o percentual de 77% de reprovação, o governo do presidente Michel Temer atingiu o maior patamar de avaliação “ruim/péssimo” de toda a série histórica da pesquisa CNI/Ibope, que teve o seu início em março de 1986.

Infográfico GME HUB - Fonte: Ibope

Segundo a CNI, o nível de confiança da pesquisa divulgada nesta quarta é de 95%. Se for  levado  em consideração a margem de erro de dois pontos percentuais, a probabilidade de o resultado retratar a realidade é de 95%.

A CNI esclareceu que a soma dos percentuais de avaliação de governo totaliza 99% porque as casas decimais do resultado são arredondadas.

Esta é a terceira pesquisa Ibope encomendada pela CNI divulgada neste ano. No último levantamento, de julho, Temer aparecia com aprovação de 5% dos entrevistados, enquanto 70% consideravam o governo "ruim/péssimo" e 21%, "regular". À época, 3% não souberam opinar ou não responderam.

A pesquisa também avaliou a opinião dos entrevistados sobre a maneira de governar do presidente da República:

aprovam: 7%

desaprovam: 89%

não souberam ou não responderam: 4%

No levantamento divulgado em julho, 11% aprovavam; 83% desaprovavam; e 5% não souberam ou não responderam.

 

Outro ponto questionado pelo Ibope foi sobre a confiança dos entrevistados em relação ao presidente.

De acordo com a pesquisa divulgada nesta quinta, 6% dos entrevistados disseram confiar em Temer, enquanto 92% afirmaram não confiar; 2% não souberam ou não responderam.

Na pesquisa feita em julho, 10% disseram confiar em Temer, 87% afirmaram não confiar; 3% não souberam ou não responderam.

 

Áreas de atuação

A pesquisa também ouviu os entrevistados sobre a percepção a respeito da atuação do governo em áreas específicas.

O governo Temer foi mais bem avaliado na área educação, na qual obteve 17% de aprovação. Depois, aparecem o combate à inflação e o meio ambiente, com aprovação de 15% dos entrevistados.

As áreas mais mal avaliadas foram as de impostos, com 90% de desaprovação, taxa de juros, que teve desaprovação de 87%, e saúde, com índice de 86% de desaprovação.

 

Notícias mais lembradas

O Ibope questionou ainda os entrevistados sobre a percepção em relação ao noticiário sobre o governo Temer. 

Para 9%, as notícias nos últimos meses foram "mais favoráveis"; para 12%, "nem favoráveis, nem desfavoráveis"; para 68%, "mais desfavoráveis"; e 11% não souberam ou não responderam.

A pesquisa traz ainda as notícias mais lembradas pelos entrevistados (veja abaixo as cinco mais citadas):

23%: “Corrupção no governo (sem especificar)”

11%: “Operação Lava Jato”

7%: “PF apreende, em Salvador, malas e caixas com R$ 51 milhões que seriam de Geddel Vieira Lima”

5%: “Liberação para exploração da Amazônia/Desmatamento da Amazônia/Governo vende recursos naturais do Brasil”

4%: “Procurador-geral da República deve anular delação premiada dos irmãos Wesley e Joesley Batista por ocultação de provas”